Observadores da OSCE impedidos de entrar na Crimeia

É a segunda vez que acontece em dois dias. Segundo a AFP os observadores foram impedidos por homens armados. Apesar da tentativa de negociação, a agência de notícias francesa avança que os observadores acabaram por regressar à cidade ucraniana Kherson.

Os dois veículos que transportavam cerca de 40 observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) eram seguidos por 50 carros civis de ucranianos. Tentavam entrar na Crimeia perto da localidade de Tchongar, um dos dois possíveis pontos de entrada, mas um dezena de homens armados, não identificados, formaram uma barreira, impedindo a passagem.

"Estamos apenas a tentar entrar como convidados do Governo ucraniano ao abrigo de um mandato da OSCE. Vamos tentar negociar", explicou um dos observadores à AFP. No entanto, não tiveram sucesso.

A tensão na Crimeia continua a aumentar, numa altura em que o Serviço de Fronteiras da Ucrânia (SGU) disse hoje que Moscovo já deslocou cerca de 30 mil soldados para a Crimeia. O diretor dos recursos humanos do SGU, Mikail Koval, não conseguiu esclarecer quantos efetivos ucranianos estão na Crimeia, mas assegurou que todos os agentes de fronteiras e das forças armadas da Ucrânia na Crimeia permanecem nos seus postos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG