Obama acusa Rússia de não cumprir acordo de Genebra e adverte para sanções

O Presidente norte-americano, Barack Obama, acusou hoje a Rússia de não cumprir os acordos destinados a aliviar a tensão na Ucrânia, ameaçando com novas sanções.

"Pelo menos até agora, não vimos ser respeitados nem o espírito nem a letra do acordo de Genebra", declarou Obama, fazendo referência às atitudes de Moscovo, advertindo que se Moscovo continuar a ignorar o acordo "haverá consequências e novas sanções".

Este foi o primeiro comentário público por parte do Presidente norte-americano desde a reunião de Genebra, realizada na passada quinta-feira.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o vice-presidente, Joe Biden, já tinham instado, esta semana, a Rússia a adotar "medidas concretas" para aplicar o acordo alcançado, na quinta-feira, em Genebra pela Ucrânia, Rússia, Estados Unidos e União Europeia.

O acordo insta todos os "grupos armados ilegais" na Ucrânia a entregarem as suas armas e a porem termo à ocupação de edifícios públicos e outros locais.

Mas a breve trégua pascal foi quebrada logo no domingo, quando dois rebeldes foram mortos na cidade de Slaviansk, no leste da Ucrânia, controlada pelos rebeldes separatistas pró-russos.

O Presidente norte-americano falava durante uma conferência de imprensa em Tóquio, primeira etapa da sua viagem oficial à Ásia.

DM (MDR/ANC) // JCS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG