"O Chacal" pede atitude "mais enérgica" da Venezuela

Carlos "o Chacal", detido em França desde 1994 e condenado a uma segunda pena de prisão perpétua em dezembro de 2011, pediu ao Governo da Venezuela uma atitude "mais enérgica" para que seja repatriado.

"Faço um apelo aos verdadeiros revolucionários que estão no governo para que me acompanhem e me apoiem neste luta para conseguir a minha repatriação. A atitude do governo deve ser mais enérgica", disse Ilich Ramírez, conhecido como Carlos "o Chacal", em entrevista divulgada na quinta-feira pelo diário Últimas Noticias.

Carlos "O Chacal", de 63 anos, foi capturado no Sudão em 1994 e está desde então detido em França, onde cumpre pena de prisão perpétua por ter cometido três atentados nesse país em 1982 e 1983, que mataram 11 pessoas e feriram outras 190.

Ramirez pediu a repatriação ao Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que o defendeu como sendo "um lutador revolucionário" em várias ocasiões, recordando que o governo venezuelano se comprometeu, em 2011, a apoiá-lo "do ponto de vista humanitário".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG