Não havia material "suspeito" em casa de Berezovsky

Agentes com experiência em ambientes contaminados com materiais químicos, biológicos e nucleares estão a realizar buscas em casa de Boris Berezovsky, o oligarca russo exilado no Reino Unido desde 2000 e encontrado morto na banheira numa casa em Ascot no sábado.

"Os investigadores NRBC [nclear, radiológico, biológico e químico) não encontraram nada de suspeito" na residência de Ascot, a sudeste de Londres, indicou um comunicado citado pela AFP.

A morte de Berezovsky, de 67 anos, continua a ser apontada pela polícia como não tendo explicação.

Enquanto decorrem as buscas, o corpo do empresário, que fez fortuna com as privatizações na Rússia pós União Soviética, nos anos 90, continua na casa de Bershire, avança a BBC.

Opositor ao Presidente Vladimir Putin, Berezovsky chegou a defender o derrube deste último. Nos últimos anos, o oligarca sobreviveu a várias tentativas de assassínio, uma das quais uma explosão à bomba que decapitou o seu motorista.

Nos últimos anos, o empresário terá perdido grande parte da sua fortuna, lutando para pagar as dívidas.

Numa entrevista à Forbes, pouco antes da sua morte, Berezovsky admitiu que a sua vida "não tinha sentido" e que queria voltar para a Rússia. Declarações que estão a alimentar a tese de que o empresário se pode ter suicidado.

O Kremlin está pronto a analisar a questão da sepultura do oligarca na Rússia se a família apresentar o pedido, declarou Dmitri Peskov, citado pelo canal televisivo Dozhd.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG