Ministro da Imigração acusado de ter laços com a extrema-direita

A oposição belga reclama esta terça-feira a demissão do novo secretário de estado do asilo e da imigração, Theo Francken. Francken, que já tomou posições duras contra a imigração ilegal, compareceu à festa de 90.º aniversário de um antigo colaboracionista, que teve laços com os nazis durante a Segunda Guerra Mundial.

Francken foi à cerimónia de aniversário do colaboracionista juntamente com um ministro do governo regional da Flandres.

"É muito inquietante que dois membros de governo tenham estado presentes na festa de alguém que colaborou [com os nazis] durante a Segunda Guerra Mundial, que nunca mostrou nenhum arrependimento, e que a seguir à guerra montou um grupo de choque paramilitar de extrema direita," disse em comunicado, citado pela AFP, o presidente do partido de oposição PTB, Peter Mertens.

Mertens referia-se a Bob Maes, político nacionalista flamengo, que foi condenado por colaboração no final da grande guerra e impedido de participar na vida política durante 20 anos devido a isso.

O secretário de estado da imigração defendeu-se, dizendo que Bob Maes "é respeitado, tanto no seio como no exterior do nacionalismo flamengo, pelo seu importante contributo e o seu combate democrático pela emancipação flamenga."

Theo Francken, que entrou para o governo nacional belga este mês, pertence a um partido nacionalista da Flandres. Já tomou uma posição rígida contra a imigração ilegal. "Interpelar os ilegais criminosos, aqui está a minha prioridade," disse segunda-feira, citado pelo jornal belga RTBR.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG