Mineiros de Donetsk em greve pelo fim dos combates

Os mineiros de diversas explorações em Donetsk, leste da Ucrânia, suspenderam hoje o trabalho em protesto contra os combates entre milicianos pró-russos e o exército ucraniano, que desde segunda-feira provocaram dezenas de mortos nesta cidade.

"As minas de Skochinski, Abakumov, Cheliuskintsy e Trudovski não trabalham hoje. As pessoas concentraram-se à entrada dos locais de trabalho; negam-se a descer à mina, protestam e exigem o fim das ações militares", informou à agência russa RIA-Novosti um dos participantes na greve.

As minas encontram-se nas imediações das zonas de combate que se reiniciaram ontem, após os rebeldes terem tentado assumir o controlo do aeroporto internacional Serguei Prokofiev.

Responsáveis da autoproclamada "república popular de Donetsk" referiram que os confrontos armados com as forças ucranianas em Donetsk provocaram cerca de 100 mortos entre os rebeldes pró-russos e civis.

No entanto, diversos 'media' locais referiram que as equipas médicas contaram 45 corpos no hospital de Donetsk, na maioria milicianos separatistas.

O ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, informou que as tropas ucranianas retomaram hoje o controlo do aeroporto de Donetsk.

As forças leais a Kiev desencadearam na segunda-feira um ataque aéreo com caças e helicópteros com o objetivo de expulsar os grupos insurretos e assumir o controlo das instalações aeroportuárias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG