Michelle abraça Isabel II e quebra protocolo real

Imprensa britânica já discute se o Palácio de Buckingham vai ou não aligeirar as rígidas regras de protocolo nos encontros com a rainha a partir de agora

Quem abraçou primeiro quem? Era esta a pergunta que grande parte da imprensa britânica ontem fazia, depois dos abraços trocados entre a Rainha Isabel II e Michelle Obama na recepção de quarta-feira à noite no Palácio de Buckingham. Isto porque as imagens captadas não são esclarecedoras a 100%.

Alguns jornais dizem que foi a mulher de Barack Obama quem tomou a iniciativa de abraçar a rainha e que esta, apesar de surpreendida, não quis deixar de corresponder com um gesto semelhante.

Mas outros garantem que foi a monarca quem colocou o braço à volta da cintura da primeira dama dos Estados Unidos, na altura em que ambas conversavam, ultrapassada que estava já a fase das apresentações iniciais.

Qualquer que seja a versão mais próxima da realidade, aquilo que é preciso lembrar é que, de acordo com o protocolo da casa real, a rainha pode tocar nos convidados, mas estes não podem tocar-lhe.

"O abraço entra em ruptura com tudo o que é considerado como protocolo apropriado quando alguém encontra a rainha", escreveu ontem o Daily Telegraph. "Assim parece que deixamos cair o protocolo quando estão cá os Obama", criticou, por sua vez, o Times.

"Quem quer que tenha preparado Michelle sobre as coisas que uma pessoa pode ou não fazer quando conhece a rainha deve estar até agora a perguntar-se o que correu mal", afirmou o Guardian, dizendo que o abraço entre a primeira dama e monarca não foi considerado pelo palácio real como um grande incidente diplomático.

"Foi um gesto de afecto e apreço mútuo e espontâneo entre a Rainha e Michelle Obama", disse um dos porta-vozes reais, ontem citado pelo Times. O jornal admite que, desde o início da recepção, ficou clara a empatia entre a Rainha e o casal Obama, ao ponto de contarem piadas e posarem para os fotógrafos, agindo como velhos amigos.

Antes de partirem para a Europa, Obama e a mulher já tinham admitido à imprensa que o momento que lhes despertava maior curiosidade era aquele em que fossem conhecer a Rainha. Na troca de presentes que houve durante a cerimónia, Obama ofereceu a Isabel II um iPod e ela deu-lhe uma moldura de prata com a sua fotografia e a do marido, o duque de Edimburgo.

Não tendo sido a primeira vez que aconteceu pois já outras pessoas abraçaram Isabel II, como o ex-primeiro-ministro australiano Paul Keating, em 1992, os media perguntam-se agora se a Rainha vai passar ou não a afrouxar as rígidas regras do protocolo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG