Meteorologista prevê "nuvens sobre o Leste da Ucrânia"

Um meteorologista russo que desde o início da crise na Ucrânia tem proferido comentários sobre a situação, avisou hoje para a "concentração de nuvens sobre o Leste" daquele país, "cujas consequências se farão sentir até na Rússia".

O meteorologista Vadim Zavodchenko, no seu habitual comentário sobre o estado de tempo na televisão estatal Rossiya 24, comparou hoje os efeitos frontais que estão a atravessar as regiões do Leste da Ucrânia à escalada de tensões entre as milícias pró-russas e as forças fiéis ao Governo de Kiev.

Está a verificar-se uma séria "concentração de nuvens sobre o Leste da Ucrânia e os seus efeitos far-se-ão sentir até na Rússia". Zavodchenko, que se tem distinguido pela junção de observações meteorológicas e comentários políticos desde finais de 2013 quando se verificou a mudança de poder político em Kiev, comentou em seguida a situação político-meteorológica nas cidades onde os elementos secessionistas estão mais ativos e têm sob seu controlo vários edifícios oficiais. Em Donetsk, "vão suceder ventos fortes, provavelmente um vento de mudança" e o "tempo vai estar bom", ainda que o futuro de toda a região "permaneça uma incerteza". Naquela cidade, "seja qual for o nível dos confrontos, a temperatura só pode subir".

A primeira vez que Zavodchenko se referiu à situação na Ucrânia estabeleceu um paralelo "entre a deterioração do clima político" neste país "com a mudança das estações" e a chegada do tempo mais frio. Em janeiro, aconselhou os manifestantes na Praça da Independência, em Kiev, a voltarem para a casa para evitarem "riscos para a saúde" resultantes da inalação do fumo dos pneus queimados e o efeito das temperaturas extremas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG