Merkel considera "inaceitáveis" declarações de diplomata

A chanceler alemã Angela Merkel considera que os insultos proferidos por uma diplomata norte-americana contra a União Europeia por causa da crise ucraniana são "absolutamente inaceitáveis", afirmou uma porta-voz.

"A chanceler considera essas declarações absolutamente inaceitáveis. A chanceler quer novamente repetir que Catherine Ashton [chefe da diplomacia da União Europeia] faz um excelente trabalho", afirmou a porta-voz adjunta do Governo alemão, Christiana Wirtz.

A secretária de Estado adjunta norte-americana para a Europa, Victoria Nuland, surge alegadamente numa gravação audio de um telefonema divulgado no Youtube a dizer "A UE que se f...".

O seu interlocutor será o embaixador dos Estados Unidos na Ucrânia, Geoffrey Pyatt. Os dois falam durante quase quatro minutos sobre uma maneira de resolver a crise política na Ucrânia através das Nações Unidas, dando pouco ou nenhum crédito ao papel da União Europeia.

"A União Europeia vai continuar a esforçar-se para apaziguar a situação na Ucrânia", acrescentou a porta-voz de Merkel.

A conversa, que parece ter sido gravada à revelia dos intervenientes, foi difundida no Youtube e no Twitter, não está datada e não é possível certificar a sua total veracidade.

Nuland já pediu desculpas junto da UE. Contudo, numa conferência de imprensa em Kiev recusou fazer qualquer cometário sobre o tema, indicando que se tratou de uma "conversa diplomática privada".

A porta-voz do departamento de Estado dos EUA, Jennifer Psaki, não desmentiu que esta chamada telefónica tenha acontecido, mas recusou comentar o que diz ser "uma conversa telefónica privada".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG