Mega êxito para vídeo onde presidente destrói um carro

O sucesso de um blindado de guerra a esmagar um Mercedes indevidamente estacionado no centro de Vilnius, capital da Lituânia, surpreendeu o presidente da Câmara local, autor e personagem do vídeo.

"Temos quase quatro milhões de visualizações no YouTube e ainda ocupamos o terceiro lugar da categoria 'Notícias e Política'", sublinhou à Lusa a porta-voz da autarquia, Irma Juskenaite. "Queríamos conseguir alguma atenção internacional, mas conseguimos um impacto muitíssimo maior do que o esperado", afirma a responsável. "Ainda temos jornalistas a ligarem-nos de todos os cantos do mundo." "A nossa intenção era enviar uma mensagem clara às pessoas com carros grandes e de luxo que não podem estacionar onde querem, ignorando os direitos dos peões e dos ciclistas", justifica Arturas Zuokas, presidente da Câmara de Vilnius. "Demonstra uma falta de respeito que não será tolerada", acrescenta Zuokas, assumindo o carácter humorístico deste vídeo.

Após destruir o Mercedes e cumprimentar o seu proprietário, o filme mostra o presidente da Câmara montado numa bicicleta e já a pedalar na pista por si desimpedida. Questionada pela Lusa se a prática é para levar a sério, Irma Juskenaite diz tratar-se apenas de um "aviso simbólico". No entanto, sustenta, "o presidente da Câmara já afirmou que está preparado para repetir esta performance a qualquer momento". De acordo com números da autarquia, todos os anos são multados em Vilnius entre 1500 e 2700 condutores que estacionam o seu carro em áreas proibidas. Na capital da Lituânia vivem cerca de 560 mil pessoas.

Arturas Zuokas, 43 anos e antigo repórter freelancer na primeira Guerra do Golfo, é também conhecido pela sua paixão por bicicletas e outros transportes alternativos, tais como bicicletas motorizadas e Segways. "O nosso projecto de bicicletas eléctricas em Vilnius, que toda a gente pode alugar, arranca já na próxima semana", adianta Irma Juskenaite. Arturas Zuokas foi presidente da Câmara Municipal de Vilnius de 2000 a 2007, pela União Liberal e do Centro. Em Abril deste ano candidatou-se como independente e foi reeleito por mais quatro anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG