'Maré Cidadã' percorre 80 localidades espanholas

Uma "maré cidadã" convocada através das redes sociais está hoje marcada para mais de 80 localidades espanholas, num protesto contra o que os promotores classificam como "golpe de Estado financeiro" a que Espanha estará a ser sujeita.

O protesto visa denunciar, segundo os organizadores, "um golpe de Estado dos mercados", explica a convocatória distribuída pelas redes sociais, coincidindo com o 32.º aniversário da tentativa de golpe de Estado em Espanha.

Mais de 300 organizações e movimentos da sociedade civil participam na convocatória da "maré", que incluirá diferentes cores para representar vários setores públicos - verde para educação e branco para saúde -, assembleias do Movimento 15M (nascido no âmbito de uma iniciativa de protesto em maio de 2011) e elementos da Plataforma de Afetados pela Hipoteca, entre outros.

Na prática trata-se de mais de 80 manifestações e concentrações em todo o país mais quatro marchas convocadas em Madrid, com quatro pontos de partida e a confluência na Praça Cánovas del Castillo, próximo da fonte de Neptuno.

O manifesto da convocatória exige que se trave "o golpe de Estado financeiro", dando prioridade aos direitos sociais sobre os interesses das elites económicas.

"Não devemos, não pagamos" é o lema do protesto, que contesta a corrupção.

Em Madrid os organizadores esperam reunir 600 mil pessoas, tendo um forte dispositivo policial, de mais de 1.400 agentes, sido destacado para a segurança.

No final das manifestações e concentrações será lido um manifesto, será feito um "grito mudo" de um minuto e, posteriormente, um "grito sonoro".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG