Manifestantes e polícia voltam a confrontar-se em Kiev

Manifestantes e polícias antimotim colocaram esta noite em risco a trégua acordada na quinta-feira entre o Governo e a oposição, ao retomarem os confrontos nas imediações do estádio do Dinamo de Kiev.

Pouco depois de o Presidente ucraniano, Viktor Yanukovich, ter acedido a remodelar o Governo e a rever as leis "ditatoriais", os manifestantes voltaram a lançar 'cocktails' Molotov contra a polícia.

Depois de terem reforçado nos últimos dias as barricadas com sacos de neve, os manifestantes voltaram a criar uma barreira de fogo, alimentada por pneus, para manter os polícias à distância.

Agora, estão na zona menos de mil manifestantes, que fizeram várias fogueiras para suportar as baixíssimas temperaturas, que rondam os 15 graus negativos.

Em resposta, a polícia lançou granadas ofensivas, que sobretudo fazem muito barulho, jatos de água para apagar as fogueiras e fortes focos de luz.

Até agora, as partes tinham respeitado a suspensão das hostilidades, resultante das negociações entre os líderes oposicionistas e Yanukovich.

Entretanto, foi divulgada a morte de um polícia, assassinado com um tiro da cabeça, em Kiev, quando regressava a casa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG