Manifestação em Madrid exige demissão de Rajoy

Uma manifestação estava a decorrer hoje à noite em Madrid, junto à sede do governamental Partido Popular (direita), reclamando "demissão", depois de novas revelações sobre alegadas contabilidades ocultas no interior da organização.

"Demissão" e "Que vão para a prisão" eram duas das palavras de ordem mais gritadas pelos manifestantes, reunidos através das redes sociais, por iniciativa de coletivos do movimento dos 'Indignados', revelou a agência noticiosa espanhola Efe.

Os manifestantes eram mantidos à distância da sede do Partido Popular, (PP), dirigido desde 2004 pelo chefe do Governo, Mariano Rajoy, por barreiras e viaturas da polícia.

O escândalo revelado pela imprensa em janeiro, sobre os complementos salariais, em liquidez, de que teriam beneficiado altos responsáveis 'populares' entre os quais Rajoy, cresceu nos últimos dias, com a audição, por um juiz de instrução, de Luis Barcenas, dirigente e tesoureiro do PP entre 1990 e 2009.

Barcenas, na prisão desde 27 de junho passado devido a um outro escândalo de corrupção ligado ao financiamento do PP, confirmou na segunda-feira, ao juiz Pablo Ruz, a existência de uma contabilidade paralela e disse ter entregado dinheiro em espécie a mariano Rajoy, bem como à número dois do partido, Maria Dolores de Cospedal, segundo fontes judiciais presentes na audição.

Exclusivos