Malala oferece o seu livro à Rainha Isabel II

A jovem paquistanesa Malala Yousafzai, que sobreviveu a uma tentativa de assassínio pelos talibãs em 2012, ofereceu a sua autobiografia à Rainha Isabel II durante uma receção no Palácio de Buckingham, em Londres.

Transformada em ícone da luta pelo direito das raparigas à educação no Paquistão, Malala esteve em Buckingham acompanhada pelo pai Ziauddin. Ambos foram recebidos pela Rainha Isabel II e pelo seu marido, o príncipe Filipe. Este conseguiu arrancar gargalhadas à jovem ao afirmar que os pais só mandam os filhos para a escola para que não fiquem a empatá-los em casa.

Malala, de 16 anos, contou à Rainha a sua paixão pelo direito à educação. "É uma grande honra para mim estar aqui e queria oferecer-lhe este livro", declarou a paquistanesa ao dar a Isabel II um exemplar de 'Eu Malala: luto pela Educação e Resisto aos Talibãs'.

A vida de Malala mudou a 9 de outubro de 2012 quando foi baleada na cabeça pelos talibãs no autocarro que a levava à escola no vale de Swat. Levada para Inglaterra para receber cuidados médicos, Malala foi operada em Birmingham, onde ainda hoje vive com a família.

Favorita ao Nobel da Paz, a jovem acabou por não vencer, mas não esconde a ambição de seguir uma carreira política, tendo já dito que gostaria de ser primeira-ministra do Paquistão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG