Luta contra o terrorismo no centro das ações do G-8

A luta contra o terrorismo será o centro da ação do G-8 em 2013, ano em que o Reino Unido tem a presidência do grupo dos países mais ricos do mundo, anunciou hoje, em Londres, o primeiro-ministro David Cameron.

"Vou usar a nossa presidência do G-8 este ano para garantir que o problema do terrorismo, e como poderemos responder a isso, esteja no coração do nosso programa", declarou Cameron.

O primeiro-ministro britânico falava durante a apresentação dos resultados da crise de reféns na Argélia.

Pelo menos trinta e sete estrangeiros, um argelino e 29 sequestradores foram mortos durante o sequestro de funcionários no campo de gás de In Amenas, no sudeste da Argélia, realizado por um grupo islâmico na quarta-feira, anunciou hoje o primeiro-ministro argelino, Abdelmalek Sellal.

Entre os estrangeiros mortos confirmados estão um francês, um americano, dois romenos, três britânicos, seis filipinos e sete japoneses.

"Esta ameaça (terrorista) que está em evolução necessita mais do que nunca de uma resposta internacional", referiu.

"Temos de derrotar os terroristas com o nosso dispositivo de segurança, combatê-los militarmente, interessarmo-nos pelos discurso envenenados dos quais se alimentam, bloquear os espaços em que os governos estão a falhar e onde (os terroristas) prosperam, preocuparmo-nos com as táticas que utilizam para obter novos adeptos", acrescentou Cameron.

A próxima cimeira do G-8 acontecerá entre 17 e 18 de junho, no condado norte-irlandês de Fermanagh.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG