Livro sobre nudez para crianças causa polémica

Grupo mais radical quer que livro seja retirado das bibliotecas. Líder do partido de direita UMP considera que o livro é "perigoso", mas ministra da Cultura reage dizendo que se está instrumentalizar a obra.

Bibliotecas de várias cidades francesas estão a ser pressionadas para retirarem o livro intitulado "Tous à Poil!" (tradução "Todos a Nu!"). O grupo Primavera Francesa, que se opõe radicalmente ao casamento entre homossexuais, realça que o obra confunde as crianças. "Os livros que colocam na cabeça que uma menina ou um menino não são necessariamente do sexo masculino ou feminino segundo a sua biologia, mas que decidem quando forem mais velhos, devem ser colocados de parte. Pedimos aos pais que telefonem para as bibliotecas e peçam para os retirar", afirmou Beatrice Bourges, líder do grupo.

Jean-Francois Cope, líder do partido UMP, insurgiu-se contra a recomendação do livro a professores da primária, considerando a decisão "perigosa". O ministro da Educação Vincent Peillon apelou "à responsabilidade", pedindo que "deixem as crianças em paz". Já a ministra da Cultura, Aurélie Filippetti, alerta que o livro está a ser instrumentalizado e denunciou que cerca de 30 bibliotecas estavam a ser pressionadas para retirar o livro.

Um dos autores da obra, Marc Daniau, explicou ao Huffington Post, que o livro foi escrito para responder às questões que os quatro filhos (que na altura tinham entre 10 e 16 anos), numa altura em que o corpo de cada um estava a mudar.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG