Líder da oposição tira licença de paternidade

O dirigente social-democrata Sigmar Gabriel vai interromper a ação política durante três meses, para se ocupar da filha que nasceu em abril e permitir que a companheira regresse ao trabalho.

Sigmar Gabriel, líder do partido social-democrata alemão (SPD), o maior da oposição, vai tirar uma licença de paternidade para se ocupar da filha, que nasceu em abril. A revelação foi feita pelo próprio numa entrevista ao Bild: "Estarei três meses sem atividade política para permitir à minha companheira retomar o trabalho", disse Gabriel, surpreendido por ser questionado sobre o tema.

O político alemão acrescentou que na Alemanha sempre foi considerado compatível conciliar o trabalho com a educação dos filhos. A companheira do líder social-democrata é dentista. A lei alemã permite uma licença parental de 14 meses, com subsídio que pode ir até 1800 euros mensais. O casal tem agora duas filhas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG