Lei vai facilitar pagamentos em moeda estrangeira

O parlamento islandês aprovou hoje uma lei que facilita o pagamento de empréstimos contraídos em moeda estrangeira, permitindo modificar as taxas de juro, disse o ministério dos Assuntos Económicos da Islândia.

A nova lei dá 90 dias às "instituições financeiras para converterem os empréstimos em divisas, de acordo com as taxas de juro publicadas pelo Banco Central da Islândia". Os empréstimos em divisas, muito populares para a compra de automóveis, por exemplo, acabaram por levar à ruína muitos islandeses, com o colapso da economia do país, em 2008. Com a aprovação da legislação, o valor do capital emprestado deverá cair entre 25 e 50 por cento, segundo estimativas anteriores do banco central islandês.

O ministério islandês dos Assuntos Económicos disse em comunicado que a lei visa assegurar "o cálculo e reembolso eficiente dos empréstimos ilícitos em divisas, apesar da natureza complicada e diversa dos contratos de empréstimo". A "legislação marca um passo importante no processo de reestruturação das dívidas das famílias", acrescentou o ministério, garantindo que a medida não coloca em causa a estabilidade do sistema financeiro.

Muitos islandeses contraíram empréstimos em francos suíços ou ienes japoneses durante o ciclo de crescimento da economia islandesa, mas não conseguem agora assegurar os pagamentos, desde que o valor da coroa islandesa se afundou, no seguimento da crise financeira do país. O passivo dos bancos islandeses chegou a valer 11 vezes o total do produto interno bruto da Islândia, arrastando o país para uma grave crise financeira e monetária. Segundo cálculos do banco central, cerca de dez por cento dos 320 mil islandeses contraíram empréstimos em divisas estrangeiras.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG