Jovem cigano não é criança desaparecida há 22 anos

Os testes de ADN realizados a um jovem cigano parecido com um bebé de 21 meses desaparecido em 1991 demonstram que não são a mesma pessoa. O caso foi reaberto depois do caso de Maria.

A família de Ben Needham, o bebé que desapareceu em 1991 quando tinha 21 meses na ilha de Kos, enquanto brincava no jardim da casa da família, mantém a esperança de encontrará-lo, mesmo 22 anos depois. O dia de hoje, em que Ben faria 24 anos, foi passado com ansiedade à espera do resultado dos testes de ADN feitos a um jovem cigano de Chipre.

O exame deu negativo. O jovem - que surgia numas imagens divulgadas pela polícia cipriota, captadas em abril numa igreja de Limassol, sul do país, - seria parecido com os retratos-robôs feitos pela polícia de Londres no caso de Ben Needham. Tomando conhecimento desse facto, o jovem apresentou-se voluntariamente para realizar os testes. Segundo disse às autoridade é de origem romena e vive no Chipre com os tios.

Este foi o segundo teste de ADN realizado nos últimos dias no âmbito do caso Ben Needham, depois de um outro que também deu negativo.

O caso de Ben Needhan ressurgiu na semana passada na sequência do de Maria, a pequena cigana loira e de olhos azuis que estava com uma família grega e que, segundo se veio a descobrir, era filha de um casal de ciganos búlgaros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG