Jesuítas são "fermento evangélico" da igreja

O papa Francisco considerou os jesuítas um "fermento evangélico" da Igreja, pedindo numa carta enviada à Companhia de Jesus, que Deus "ilumine e acompanhe" todos os religiosos da congregação.

Também ele jesuíta, o papa Francisco espera que os religiosos mostrem "testemunho de uma vida inteiramente entregue ao serviço da Igreja", agradecendo uma carta anterior enviada pela congregação, após a sua eleição para líder dos católicos.

Na carta, hoje divulgada pelo Vaticano, Francisco, antigo arcebispo de Buenos Aires, "roga" aos jesuítas que rezem por ele e lhe encomendem a proteção da Virgem Maria.

No passado dia 17, o superior-geral dos jesuítas, Adolfo Nicolás, reuniu-se com o papa e ofereceu-lhe "todos os recursos" da Companhia de Jesus, já que, com a sua eleição, "necessitará de conselhos, ideias e pessoas".

O cardeal argentino jesuíta Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, foi eleito papa a 13 de março pelos 115 cardeais reunidos em Roma, escolhendo o nome de Francisco.

Francisco sucede a Bento XVI e é o 266.º papa da Igreja Católica.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG