Inundações na Bósnia e Sérvia fazem 30 mortos

Pelo menos 30 pessoas morreram nas inundações dos últimos dias, na Bósnia e na Sérvia, mas o balanço destas intempéries é mais grave, pois Belgrado recusa-se a revelar dados até terminarem as operações de socorro.

"Mais de vinte corpos já foram transportados para a morgue de Doboj", afirmou hoje o presidente da Câmara desta cidade situada no norte da Bósnia, Obren Petrovic, em declarações à televisão pública FTV, citada pela agência France Presse.

O anterior balanço, para a Sérvia e a Bósnia, em conjunto, dava conta de pelo menos 16 mortos, seis deles em Doboj.

Na Sérvia, onde o balanço oficial é de três vítimas mortais, as autoridades descobriram hoje mais corpos nas cidades onde se verificou descida parcial das águas.

As autoridades locais decidiram, no entanto, não avançar um número de mortos, até terminarem as operações de socorro.

"Descobrimos cadáveres em Obrenovac [perto de Belgrado]. As pessoas têm medo do que poderemos descobrir com a retirada das águas", afirmou o primeiro ministro sérvio Aleksandar Vucic.

Dezenas de cidades da Bósnia e da Sérvia foram inundadas pelas chuvas, desde a passada quarta-feira.

A precipitação diminuiu consideravelmente de intensidade hoje, mas as cheias nos rios continuam a causar estragos.

Dezenas de milhares de pessoas estão presas nas suas casas, acessíveis apenas por barco. Maglaj, Doboj e Samac, no norte da Bósnia, e Obrenovac, na Sérvia, são as cidades mais afetadas.

Na Bósnia, na região de Zenica, dezenas de aldeias foram evacuadas devido a deslizamentos de terras.

Estas são as piores inundações naqueles países em 120 anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG