Fotocópias na base das exigências

Os cerca de 36 mil jardins de infância alemães, do sector privado e público, não assinaram o acordo global sobre direitos de autor e têm, por isso, que pagar cada vez que fotocopiam textos de canções modernas, disse Bettina Müller, porta-voz da GEMA (sociedade de gestão e exploração de direitos de autor), citada pela France Press.

"De qualquer das formas, são quantidades muito limitadas, porque estas fotocópias são entregues, na maior parte das vezes, aos pais que querem cantar com as crianças durante as festas de Natal. As crianças não sabem ler e por isso não precisam das fotocópias para aprender as canções de cor", acrescentou.

Recentemente, segundo a France Press, um infantário público foi obrigado a pagar 56 euros por ano poder fazer até 500 fotocopias de letras de canções, enquanto um jardim-de-infância da igreja teve de pagar 46 euros.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".