Fotocópias na base das exigências

Os cerca de 36 mil jardins de infância alemães, do sector privado e público, não assinaram o acordo global sobre direitos de autor e têm, por isso, que pagar cada vez que fotocopiam textos de canções modernas, disse Bettina Müller, porta-voz da GEMA (sociedade de gestão e exploração de direitos de autor), citada pela France Press.

"De qualquer das formas, são quantidades muito limitadas, porque estas fotocópias são entregues, na maior parte das vezes, aos pais que querem cantar com as crianças durante as festas de Natal. As crianças não sabem ler e por isso não precisam das fotocópias para aprender as canções de cor", acrescentou.

Recentemente, segundo a France Press, um infantário público foi obrigado a pagar 56 euros por ano poder fazer até 500 fotocopias de letras de canções, enquanto um jardim-de-infância da igreja teve de pagar 46 euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.