Dois chineses presos em França com 1,8 MEuro no carro

Dois homens chineses residentes em Portugal foram detidos em França com 1,8 milhões de euros escondidos no carro que conduziam em direção à Áustria, anunciaram na segunda-feira à noite as autoridades francesas.

Os dois homens, de orgem chinesa, mas a morar em Portugal, foram detidos a 11 de novembro numa autoestrada na região da Alsácia por agentes alfandegários e alegaram estar a caminho da Áustria, onde iriam passar férias.

Escondidas nos bancos do Audi A6 que conduziam estavam 38 mil notas, indicou o agente alfandegário Marc Steiner, acrescentando que os homens afirmaram ter apanhado um avião de Portugal para Paris, onde lhes terá sido entregue o carro.

As autoridades francesas suspeitam que o dinheiro será proveniente de atividades criminosas, mas os homens recusaram-se a dizer onde o arranjaram, afirmando apenas que estavam numa viagem de lazer.

Ambos estão presos enquanto decorrem as investigações, com as autoridades francesas a alegarem a necessidade de sigilo para terem adiado a divulgação do caso.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.