Calendário com os padres mais giros por 10 euros

Cada mês é representado pela imagem de um padre, com batina e ar composto. Longe de outros calendários que ganharam fama por mostrar o corpo, este é o "souvenir" mais vendido em Roma.

O calendário, que não tem o apoio do Vaticano, é um sucesso desde que foi lançado pela primeira vez, em 2004. Iniciativa do fotógrafo Piero Pazzi, custa dez euros e inclui um guia turístico da cidade do Vaticano.

Para cada mês, o calendário mostra a imagem de um padre. Os 12 são alegadamente os mais atraentes que circulam pelo Vaticano (veja as fotos). Um conceito que faz lembrar outros calendários feitos por esse mundo fora (como o da Pirelli), em que a beleza do corpo é o fundamental. Aqui, todos os padres estão vestidos com a sua sóbria batina preta e são fotografados depois de abordados na rua pelo fotógrafo.

De acordo com o site El Plural, o Calendário Romano é o "souvenir" mais vendido em Roma, onde se pode encontrar em qualquer loja ou quiosque de lembranças, ao lado das canecas com a cara do papa Francisco ou de terços e estatuetas religiosas. Mais: o calendário está a transformar-se num objeto de culto para a comunidade homossexual.

Também pode ser adquirido na Internet, onde é apresentado como o "'souvenir' mais típico de Roma".

Ler mais

Exclusivos