Autoridades turcas prendem 23 pessoas que protestaram

As autoridades turcas prenderam hoje mais 23 pessoas pelo seu alegado papel nas manifestações do último mês contra o Governo, acusando-as de atuarem em nome de um grupo "terrorista" de extrema-esquerda.

Segundo a CNN Turquia, um tribunal da capital turca, Ancara, acusou estas 23 pessoas de organizarem os protestos e incitarem à violência em nome do Partido Comunista Marxista-Leninista.

Outras três pessoas foram já libertadas, mas continuarão sob supervisão das autoridades.

O ministro do Interior da Turqia, Muammer Guler, afirmou que a operação foi planeada durante um ano e era direcionada aos "terroristas" do MKLP, mas que os suspeitos também estão implicados nos protestos, os mais violentos desde que o Governo islâmico turco liderado por Recep Tayyip Erdogan chegou ao poder em 2002.

Já na terça-feira as autoridades levaram a cabo uma ação contra partidos de extrema-esquerda em Ancara e Istambul, que resultou na detenção de 47 pessoas.

Exclusivos

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?