Abdicação de Juan Carlos deverá ser aprovada pelas Cortes a 18 de junho

A norma que regula a abdicação de Juan Carlos da coroa espanhola deverá ser aprovada de forma definitiva pelo Senado, a Câmara alta das Cortes, no próximo dia 18 de junho, disse hoje o presidente do Congresso de Deputados.

Jesús Posada disse aos jornalistas que o calendário definitivo será aprovado hoje à tarde pela junta de porta-vozes do Congreso, depois da Mesa - órgão de governo da câmara baixa - a "qualifique" e marque para subida ao plenário.

O presidente do Congresso disse que a lei orgânica - que é hoje aprovada num Conselho de Ministros extraordinário -- entrará em vigor com urgência, sem debate no parlamento.

Essa leitura deveria decorrer na próxima semana subindo depois o texto para o Senado onde, cumpridos aí trâmites idênticos, se deverá aprovar o mais tarde a 18 de junho.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.