"Inimigo" russo está condenado ao fracasso

O patriarca da Igreja ortodoxa ucraniana, Filaret, declarou hoje na mensagem de Páscoa que o "inimigo" russo, que cometeu "uma agressão" contra a Ucrânia, está condenado ao fracasso.

"O país que nos garantiu a integridade territorial cometeu uma agressão. Deus não pode estar ao lado do mal, é por isso que o inimigo do povo ucraniano está condenado ao fracasso", declarou o patriarca ucraniano.

"Cristo sofreu, morreu e depois ressuscitou e venceu o mal. Será sempre assim. Deus vai ajudar-nos a ressuscitar a Ucrânia", acrescentou.

Em Moscovo, durante uma celebração realizada na véspera da Páscoa ortodoxa, o patriarca da Igreja ortodoxa russa, Kirill, apelou à oração para que ninguém possa "destruir a Santa Rússia".

"Devemos hoje rezar pelo povo russo que vive na Ucrânia, para que o Senhor possa fazer a paz na terra ucraniana (...), que acabe com os planos daqueles que desejam destruir a Santa Rússia", declarou o patriarca, durante uma celebração religiosa na catedral do Cristo Salvador, em Moscovo.

"Isso já aconteceu muitas vezes na história, e ninguém conseguiu", referiu, segundo o texto e o vídeo da celebração divulgados no 'site' do patriarcado.

"A Ucrânia é politicamente um país estrangeiro, [mas] espiritualmente e historicamente nunca foi esse o caso. Somos um único povo diante de Deus, temos a mesma fé ortodoxa", salientou o líder religioso, declarando ainda que irá rezar "para que o poder fosse eleito de maneira legítima, para que sejam feitas de acordo com a lei fundamental do país as mudanças que o povo ucraniano deseja".

A Rússia contesta a legitimidade do governo pró-europeu atualmente no poder em Kiev, após a destituição do presidente Viktor Ianoukovitch, considerado pró-russo, em finais de fevereiro, depois de três meses de contestação nas ruas ucranianas.

As celebrações da Páscoa ortodoxa coincidem este ano com a Páscoa da Igreja católica.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG