Ianukovitch declarado incompetente e eleições em maio

O Parlamento ucraniano aprovou a data das eleições presidenciais: 25 de maio e justificou a decisão por o Presidente Viktor Ianukovitch já não ter capacidade para cumprir com a suas funções.

É mais uma decisão do Parlamento, pouco depois de Ianukovitch ter garantido que não se demitiria. "Não pretendo renunciar ao cargo. Sou o presidente legitimamente eleito", salientou, num discurso transmitido numa televisão local de Kharkiv, a leste da Ucrânia. Ianukovitch considerou ainda que as decisões do Parlamento são "ilegítimas".

Aleksandr Turchinov, o novo presidente do Parlamento disse, citado pela BBC: "Tendo em conta que o Presidente ucraniano Viktor Ianukovitch renunciou em cumprir as suas funções constitucionais, que ameaça a governanção do Estado, a integridade territorial da Ucrânia e a independência e leva a uma violação dos direitos e liberdades dos cidadãos; dada as urgentes circunstâncias, o Rada Supremo [parlamento] da Ucrânia, expressando a vontade do povo ucraniano, decreta o seguinte. Primeiro, o Presidente Viktor Ianukovitch afastou-se de uma forma inconstitucional em cumprir as suas funções constitucionais e falhou em cumprir as suas funções. Segundo, de acordo com a cláusula 7 da parte 1 do artigo 85 da Constituição ucraniana, agendar eleições presidenciais antecipadas a 25 de maio de 2014. Terceiro, esta resolução entrará em vigor logo que seja aprovada."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG