Homem interrompe com disparos telejornal em Cannes

Um homem armado com uma pistola de alarme e uma falsa granada fez dois disparos para o ar hoje à noite na proximidade do estúdio onde estava a ser transmitido o Grande Jornal do Canal+, em Cannes.

Apesar do pânico gerado, não houve feridos e o homem foi detido.

"Trata-se de um indivíduo de 42 anos que utilizou a sua arma na proximidade do estúdio. É um desequilibrado que foi rapidamente controlado pelos CRS" (designação de um corpo policial), disse à AFP o diretor do Departamento da Segurança Pública dos Alpes-Marítimos, Marcel Authier.

"É uma pistola de alarme. Houve duas detonações, mas ninguém ficou ferido", acrescentou.

O indivíduo, originário dos Alpes-Marítimos, foi agarrado pelas forças da ordem, que gritaram "granada", o que causou um movimento de pânico e a interrupção da emissão, segundo um fotógrafo da AFP, que se encontrava no local.

Fontes policiais adiantaram que o homem, que também tinha uma faca, foi detido.

Durante a sua detenção, o homem gritou: "Faço isto em nome do meu Deus!"

O Grande Jornal, que recebia os membros do júri do festival de Cannes, Christoph Waltz e Daniel Auteuil, retomou a difusão às 20:35.

O apresentador do telejornal, Michel Denisot, disse, ao retomar a emissão: "A emissão foi interrompida cerca das 20:07. O responsável da polícia de Cannes disse que foi um homem que fez dois disparos para o ar", mesmo ao pé do estúdio.

"A polícia agiu. O homem tinha uma granada na mão. Mas foram apenas disparos sem bala e a granada era falsa. É o que sabemos agora e, na ocasião, claro que não sabíamos o que fazer. Todas as pessoas saíram do estúdio, com um pouco de precipitação, de inquietação e de medo também. Mas todos guardaram o sangue frio e agradeço ao público, a toda a equipa e a todos os nossos convidados".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG