Gritos e emoção nos arredores da mina onde morreram seis pessoas em Espanha

Cenas de gritos e choros, num ambiente de grande emoção, marcaram durante a tarde de hoje as imediações da mina de carvão de Llombera de Gordón (León, Espanha), onde seis mineiros morreram e quatro ficaram feridos.

A fuga de gás que ocorreu ao início da tarde, no maior acidente mineiro em Espanha em mais de 18 anos, levou para o local dezenas de familiares e amigos dos mineiros, que procuravam confirmar dados do que tinha ocorrido.

O acidente ocorreu num poço de mais de 694 metros de profundidade na mina que está localizada na montanha de León e a vários quilómetros da localidade mais próxima, Llombera de Gordón.

Segundo fontes da Guarda Civil, o acidente ocorreu na sétima galeria do poço Emilio, um dos três poços verticais com que opera a mina, gerida pela empresa Hullera Vasco Leon.

Os quatro trabalhadores feridos foram transportados em estado grave para hospitais da região, confirmaram os serviços de emergência.

Recorde-se que essa empresa apresentou no passado 14 de fevereiro um processo de despedimento coletivo que afetou a 357 empregados durante seis meses, de forma rotativa.

O acidente de hoje foi o mais grave no setor mineiro espanhol nos últimos 18 anos, tendo o anterior acidente mortal no setor ocorrido a 12 de maio do ano passado quando um trabalhador de manutenção caiu num poço de 80 metros na mina de Súria (Barcelona).

Em Léon o anterior acidente mortal remonta a 18 de julho de 2011 quando morreu uma eletricidade de 41 anos na exploração de Torre de Bierzo.

O acidente mais grave antes do de hoje ocorreu em agosto de 1995 quando morreram 14 mineiros devido a uma explosão de gás no poço San Nicolás na localidade asturiana de Mieres.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG