Freira de 103 anos rompe clausura de 84 para ver Papa

Soror Teresita, como é conhecida a freira espanhola de 103 anos que entrou no convento no mesmo dia em que nasceu Bento XVI, rompe sábado o recorde mundial de clausura (84 anos) para conhecer pessoalmente o papa.

A freira, do Convento da Mãe de Deus de Buenafuente del Sistal, em Guadalajara, no sopé da serra madrilena, saudará Bento XVI na nunciatura em Madrid, a convite do pontífice que está desde quinta-feira na capital.

Na tarde de sábado, Teresita (Valeriana Barujuén) será acompanhada por Soror Maria, a madre superior do Convento, que recebeu o convite enviado, em nome de Bento XVI, pelo núncio apostólico em Espanha, Renzo Fratini.

"Em nome de sua santidade Bento XVI, sua excelência o monsenhor Renzo Fratini tem a honra de convidar a irmã Valeriana Barujuén, para saudar o Santo Padre na nunciatura apostólica", refere o convite.

Inicialmente o encontro esteve marcado para a manhã de hoje, durante uma missa privada, uma hora demasiado cedo para a freira, tendo acabado por ser mudado para sábado.

Fontes do Convento explicaram que a religiosa está "muito agradecida" ao papa pelo convite.

Teresita pertence à ordem de Cister e tem sido durante as últimas duas décadas superiora da sua comunidade religiosa.

Natural de Foronda (Álava) fez parte, com nove outras freiras de clausura, no livro "Que faz uma rapariga como tu num sítio como este?", de Jesus Garcia, onde conta o que sentiu quando entrou no Convento Cisterciense de Buenafuente, exactamente no dia em que Bento XVI nascia.

"Tive medo de entrar. Mas o Senhor ajudou-me. Não sabia nada de freiras, mas Ele e a santa Teresita ajudaram-me e, entre eles, garantiram que não me acobardava", explicou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG