Fornecedor processa empresa de onde provém carne de cavalo

O fornecedor francês Spanghero, cuja carne se revelou de cavalo, apesar de anunciada como carne de vaca, anunciou hoje que irá processar a empresa romena a quem comprou a matéria-prima, por considerar que foi enganado.

O presidente da empresa, Barthélémy Aguerre, anunciou que, a confirmar-se que era carne de cavalo, o seu grupo considera-se "vítima" e adiantou: "Consideramos que nos enganaram e iremos denunciá-los".

"Se nos enganaram foi o fornecedor romeno, porque não comprámos carne de cavalo, mas sim de vaca", afirmou Barthélémy em declarações à emissora de rádio France Info.

"Se o nosso fornecedor colocou cavalo, iremos contra ele com firmeza", garantiu.

O responsável da Spanghero, um grupo de carne com sede na cidade de Castelnaudary, no sul de França, que fatura 65 milhões de euros anuais e oficialmente trata 9.600 toneladas de carne e 10.400 toneladas de pratos cozinhados, insistiu que não trabalham com cavalo.

"Somos produtores de carne de vaca, de borrego e de porco, mas não de cavalo", sublinhou.

Entretanto, O fornecedor francês de alimentos congelados Comigel disse à Findus que "a contaminação" com carne de vaca pode vir a acontecer desde agosto do ano passado, segundo a Findus.

"A Findus quer ser absolutamente explícita de que no ano passado não teve qualquer conhecimento de contaminação com carne de cavalo", segundo afirmou em comunicado.

"Só em fevereiro de 2013 é que eles [Findus] souberam de uma possível data de agosto de 2012, através de uma carta do fornecedr Comigel".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG