Filas no adeus a primeiro líder da democracia espanhola

As primeiras pessoas começaram hoje a concentrar-se no acesso ao Congresso de Deputados em Madrid, numa fila de espera, que as autoridades preveem que será longa, da chegada do corpo do ex-presidente do Governo espanhol Adolfo Suárez.

Pouco antes das 09:00 (08:00 em Lisboa), cerca de 25 pessoas estavam concentradas no local, horas antes da abertura da capela ardente ao público, prevista para as 12:00, depois da visita das principais autoridades do país.

Um casal de um dos bairros da periferia madrilena, que chegou ao local pouco depois das 05:00, e duas outras pessoas, meia hora depois, são os primeiros de uma fila que as autoridades antecipam será longa, durante todo o dia.

Câmaras de televisão instalaram-se num estrado na zona para ver a chegada do féretro, esperado para pouco antes das 10:00 (09:00 em Lisboa), onde será recebido pelo presidente do Governo, Mariano Rajoy, e pelos seus antecessores Felipe González, José María Aznar e José Luis Rodríguez Zapatero.

Estarão ainda presentes, entre outros, os presidentes do Congresso e do Senado, Jesús Posada e Pío García Escudero e do Tribunal Constitucional, Francisco Pérez de los Cobos, entre outros.

Antes, decorreu na câmara baixa um conselho de ministros extraordinário, que aprovou a entrega a título póstumo a Adolfo Suárez da condecoração civil mais importante de Espanha, o Colar da Real Ordem de Carlos III, que o rei Juan Carlos depositará aos pés do féretro.

A capela ardente deverá ficar instalada no Salão dos Passos Perdidos até ao final da manhã de terça-feira.

Espanha está hoje com todas as suas bandeiras a meia haste, no primeiro de três dias de luto oficial.

O funeral será na terça-feira em Ávila e o funeral de Estado decorre no próximo dia 31 de março na Catedral de Almudena em Madrid.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG