Ex-capitão das SS morre aos cem anos em Roma

O antigo comandante das SS Erich Priebke, um dos últimos criminosos de guerra nazis, festejara os cem anos em julho. Morreu hoje em Roma, anunciaram os media italianos.

Erich Priebke, condenado em 1998 em Itália a prisão perpétua pela sua participação no massacre das fossas Ardeantinas em Roma em março de 1944, encontrava-se há vários anos em prisão preventiva no apartamento do seu advogado.

Segundo os media, o advogado afirmou que o ex-militar, que nunca mostrou remorsos pelos seus crimes, terá deixado "uma entrevista escrita e um vídeo como testamento humano e político".

Durante o massacre das fossas Ardeatinas, 335 reféns civis, entre eles 75 judeus, foram executados com uma bala na nuca, em represálias por um ataque da resistência contra uma unidsade das SS.

O seu centésimo aniversário, em finais de julho em Roma, ficou marcado por tensões, com a polícia a deter sete ativistas neonazis que queriam manifestar o seu apoio a Priebke. Ao mesmo tempo, uma contra-manifestação decorria frente ao domicílio do ex-capitão das SS com a participação de dezenas de pessoas, muitas membros da organização judaica Projeto Dreyfus.

O ex-oficial nazi em fuga fora encontrado e detido em 1994 na Argentina onde passara 40 anos, antes de ser extraditado para Itália no ano seguinte.

Em 1999, devido à sua idade avançada e aos problemas de saúde Priebke foi autorizado a cumprir pena erm prisão domiciliária, como permite a lei italiana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG