EUA pressionam sobre colonatos

Hillary Clinton disse ontem, no final do encontro em Amã com o Rei Abdullah II, "esperar" que Israel prolongue a moratória sobre a construção de colonatos judaicos para além de dia 26. A chefe da diplomacia dos EUA justificou: "Para que se mantenha uma atmosfera favorável às discussões construtivas" de paz. Hillary, que regressa a casa depois de três dias no Médio Oriente, onde participou na segunda ronda negocial entre Israel e palestinianos, conta com o apoio do Egipto e da Jordânia, que sugerem um "congelamento de três meses". Outras fontes sugerem que, entretanto, Israel e palestinianos devem privilegiar outros dossiês mais fáceis.

Exclusivos