Espanha rejeita declarar touros "bem de interesse cultural"

O Senado espanhol rejeitou hoje uma moção do PP que pretendia declarar os touros um "bem de interesse cultural", num debate em que o partido anunciou que vai recorrer da proibição das touradas na Catalunha.

A moção foi derrotada por 129 votos contra e 117 a favor e surge numa altura em que o debate sobre as touradas e outros festivais em que se usam animais em Espanha continua a intensificar-se.

Todos os grupos com assento parlamentar, à excepção do PP e da senadora do UPN, María Caballero, votaram contra a moção, que foi defendida pelo porta-voz dos Populares, Pio Garcia Escudero.

Escudero considerou que a festa dos touros faz parte da história, da arte, da tradição, do sentimento e da emoção em Espanha, num discurso com inúmeras referências literárias.

"O touro é um artista como o pintor, o escultor, o compositor, o poeta", disse, referindo-se ainda ao trabalho dos toureiros.

O PSOE, pela voz de Roberto Lertxundi, que se declarou aficcionado aos touros, afirmou rejeitar a moção porque a declaração de bem de interesse cultural cabe, em Espanha, às regiões autónomas e não ao Estado.

Motivo pelo qual não estava em debate a tourada mas sim o procedimento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG