Enfermeira terá matado 38 doentes porque eram irritantes

Suspeitas surgiram quando vários doentes começaram a morrer sem que houvesse relação com o problema de saúde que os tinha levado ao hospital. Italiana, de 42 anos, chegou mesmo a tirar 'selfies' com alguns dos cadáveres.

Daniela Poggiali é suspeita de ter matado 38 pessoas com recurso a cloreto de potássio, substância utilizada em execuções e que ao fim de um tempo não é detetável. Segundo o Corriere della Sera, foram encontradas fotografias no telemóvel da enfermeira, nas quais aparece com pelo menos dois cadáveres e numa delas estará a fazer um sinal de "fixe" com o polegar.

O jornal italiano escreve que terão sido os próprios colegas a suspeitar da enfermeira, que trabalhava num hospital em Lugo, no norte de Itália. Não só os pacientes morriam durante os seus turnos, como Daniela Poggiali insistia em fazer o horário noturno e em estar o maior tempo possível sozinha.

A razão para matar os doentes seria porque eles ou as famílias eram irritantes, na opinião da enfermeira. A morte de uma mulher de 78 anos foi a que levantou as mais fortes suspeitas que provocaram a investigação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG