Enfermeira condenada por trabalhar 6 dias em 9 anos

Uma enfermeira de Bolonha, no centro de Itália, foi condenada a dois anos de prisão por ter trabalhado apenas seis dias em nove graças a baixas fraudulentas por doença e gravidez, noticiaram hoje vários meios de comunicação italianos.

Silvia Sarti, enfermeira no hospital de Sant'Orsola, também foi condenada a pagar 25 mil euros de indemnização ao hospital, de acordo com o jornal La Repubblica.

Segundo mesma fonte, um ginecologista de outro hospital, visado pela mesma investigação, passou baixas à enfermeira que atestavam que as suas gravidezes eram de risco. A questão é que Silvia Sarti nunca esteve grávida.

A sentença de dois anos de prisão e 25 mil euros de indemnização dizem respeito às falsas gravidezes. As baixas fraudulentas por doença serão julgadas num processo à parte.

Como é a sua primeira condenação, a enfermeira irá cumprir a pena em prisão domiciliária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG