Empresa finlandesa já oferecera carne de cavalo a pobres

Antes de o ministro alemão do Desenvolvimento referir a ideia, a Pouttu, uma empresa agro-alimentar finlandesa, já indicara na passada sexta-feira que pediu autorização às autoridades sanitárias do país para dar à caridade os produtos retirados do mercado por conterem carne de cavalo em vez de vaca.

A empresa retirou do mercado cinco toneladas de pratos de kebab, depois de controlos internos terem revelado a presença de carne de cavalo em produtos que, supostamente, deviam conter outros tipos de carne.

A presidente da Pouttu,Pekka Kosonen, disse que esta sugestão lhe foi dada por internautas que estavam preocupados com os efeitos da incineração de toneladas de embalagens deste tipo de produtos.

"Pensámos que era uma boa ideia e se as autoridades autorizarem daremos luz verde e estamos prontos para dar estes produtos a associações", disse, à AFP, acrescentando que muitas tinham já contactado a empresa.

Citado pela mesma agência, Kyosti Siponen, responsável pelos controlos da autoridade finlandesa para a segurança alimentar, disse que, em princípio, não há qualquer objeção a que esta doação seja feita.

"Se a origem da carne puder ser estabelecida e que a cadeia de frio não seja interrompida, as autoridades podem, dentro de certas condições, dar luz verde, apesar de a rotulagem do produto estar errada", declarou Siponen.

Já no Reino Unido a Mustard Tree, uma associação que ajuda e dá comida a mais de 90 sem-abrigo, criticou o facto de os supermercados deitarem fora estes produtos com carne de cavalo. "É abominável este desperdício e as pessoas estarem a deitar fora comida quando há tantas pessoas com fome. Não há nada de errado com essa comida. Se as pessoas acreditam que não é boa para consumir, então nós ficaremos muito satisfeitos em ficar com ela", declarou a responsável pela cozinha da associação, Dawn Frary, citada pelo 'site' do jornal britânico 'Manchester Evening News'.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG