Detido em Múrcia o pedófilo indultado por Marrocos

O pedófilo, cujo indulto foi revogado pelo rei de Marrocos, foi detido hoje em Múrcia, indicaram fontes do Ministério do Interior espanhol citadas pela agência de notícias EFE.

O pederasta espanhol condenado em Marrocos e que foi indultado pelo rei Mohammed VI, que depois revogou essa decisão, será colocado à disposição da Audiência Nacional, acrescentaram as fontes, não fornecendo mais pormenores sobre o local onde foi feita a detenção.

A detenção do pederasta ocorreu ao mesmo tempo em que decorria uma conversa telefónica, hoje à tarde, entre os ministros da Justiça de Espanha e de Marrocos, que ofereceram toda a colaboração para solucionar da forma mais rápida o caso do pederasta espanhol, após a decisão do rei marroquino de anular o seu indulto, que o libertou na semana passada.

Para tal, uma representação marroquina viajará até Madrid para manter na terça-feira uma primeira reunião no Ministério da Justiça para agilizar a solução para o caso do pederasta.

Daniel Galván foi condenado em 2011 a 30 anos de prisão por abusar de 11 crianças menores (com idades entre os dois e os 14 anos), pena que foi confirmada em segunda e terceira instâncias, se bem que na passada terça-feira saiu em liberdade, livre de acusações, após um indulto coletivo de 48 presos espanhóis.

A sua libertação desencadeou uma onda de indignação junto da opinião pública em Marrocos e o Rei recuou na sua decisão de indultar este criminoso condenado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG