Desastre em mina provoca 157 mortos

As autoridades turcas afirmaram que, pelo menos, 157 mineiros morreram e 74 ficaram feridos, dos cerca de 500 a trabalhar nas galerias de uma mina de carvão na região de Manisa após uma explosão no seu interior.

O dirigente autárquico da cidade, Cengiz Ergun, afirmou cerca da meia-noite (hora local, 22:00 em Portugal continental) que, pelo menos, "157 mineiros perderam a vida e 75 ficaram feridos". Ergun disse ainda que, dos cerca de 500 que estavam no interior da mina, outros poderão ter também perdido a vida.

As palavras do presidente da Câmara desta cidade turca vieram pôr final naquilo que, durante a tarde, se pensou ser um acidente de muito menores proporções.

Um primeiro balanço falava em pelo menos 20 mortos mas foi entretanto atualizado para quatro vítimas mortais e 16 feridos por um deputado de Manisa, onde se registou o acidente, Muzaffer Yurttas. E mais tarde para cinco mortos e 30 mineiros resgatados pelo presidente da Câmara de Manisa, Tchengiz Ergun.

Os 'media' locais referiram que no momento da explosão se encontravam 580 pessoas na mina, situada no distrito de Soma, mas muitas conseguiram escapar.

"Não quero adiantar números. Primeiro temos de chegar aos nossos trabalhadores no subsolo", afirmou o ministro da Energia, Taner Yildiz, antes de partir em direção a Manisa.

"Quatro equipas de socorro estão atualmente a trabalhar na mina. O fogo causou um problema mas o oxigénio está a ser bombeado para as galerias que não foram atingidas".

Temel Kormaz, chefe do departamento de bombeiros da cidade, disse que uma equipa inicial de resgate conseguiu entrar numa parte da mina e retirar 30 trabalhadores feridos, que foram hospitalizados.

Yurttas admitiu que entre 300 a 400 mineiros ainda permanecem encurralados, enquanto outras estimativas apontam para 200 a 300 trabalhadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG