Depardieu condenado por conduzir embriagado

O ator Gérard Depardieu foi condenado hoje pelo tribunal correcional de Paris ao pagamento de 4.000 euros de multa e suspensão de licença de condução durante seis meses por conduzir embriagado uma moto na capital francesa, em novembro de 2012.

A estrela do cinema francês podia ter sido condenada a uma pena máxima de 4.500 euros de multa e até dois anos de prisão por ter sido testado com uma taxa de álcool de 1,8 gramas por litro de sangue (a taxa máxima autorizada é de 0,5 gramas).

O ator não assistiu, a 24 de maio, ao seu julgamento no tribunal em Paris e também esteve ausente hoje de manhã quando foi pronunciada a sentença.

A sua ausência no julgamento por causa de uma viagem à Chechénia não deixou de ser sublinhada pela representante do Ministério Público, Aurelia Devos: "É sempre frustrante quando um réu que não contesta os factos não está aqui para ser interrogado diretamente, é lamentável e prejudicial".

O julgamento da infração imputada a Gérard Depardieu, de 64 anos, tinha sido adiado três vezes, em parte por causa das suas ausências.

A representante do Ministério Público considerou que a responsabilidade do ator não era "contestável".

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.