Defesa de Breivik pede "pena mais clemente possível"

A defesa de Anders Breivik considera que o seu cliente merece a "pena mais clemente possível" e que em circunstância alguma o responsável pela morte de 77 pessoas em julho de 2011 seja condenado a internamento psiquiátrico.

Geir Lippestad, o advogado de Anders Behring Breivik que proferiu as alegações finais da defesa, falou durante quase duas horas e meia, durante as quais pediu a absolvição do seu cliente, já que este se declara não culpado ainda que reconhecendo os factos, ou a menor pena possível.

Breivik justificou a sua atuação como um ato de defesa da Noruega contra o "multiculturalismo" e a "invasão muçulmana".

Em qualquer circunstância, sustentou Lippestad, o seu cliente não deve ser submetido a internamento psiquiátrico, pois nada no seu comportamento ou atitudes indicia a necessidade dessa opção. Para o advogado, Breivik é são de espírito numa medida suficiente para ser penalmente imputável.

Breivik, de 33 anos, é acusado da morte da morte de oito pessoas nas explosões verificadas no centro da capital norueguesa, Oslo, a 22 de julho de 2011, e de outras 69, principalmente adolescentes, na ilha de Utoya, num acampamento da juventude do partido trabalhista no poder.

Ontem, a acusação pediu que o tribunal se pronunciasse a favor do tratamento psiquiátrico, com respetivo internamento, além de uma pena subsidiária de 21 anos de prisão, caso os juízes considerem Breivik responsável.

O veredicto deverá ser conhecido a 20 de julho ou a 24 de agosto, refere a AFP.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG