Croácia aplaude detenção de "um dos maiores verdugos da humanidade"

A primeira-ministra croata, Jadranka Kosor, aplaudiu hoje a detenção do antigo chefe militar dos sérvios da Bósnia Ratko Mladic e considerou-o "um dos maiores verdugos da humanidade".

"A detenção de Mladic é realmente uma boa notícia para todos nós, para todo o mundo, para esta parte da Europa e, sobretudo, para todas as vítimas da política de destruição de Slobodan Milosevic" (ex-presidente da Sérvia), disse Kosor à rádio croata. A dirigente considerou ainda que "é uma boa notícia para a justiça, para a estabilidade e para a paz no sudeste da Europa". Kosor disse que espera também a captura e extradição de Goran Hadzic, ex-presidente da República Sérvia da Krajina, autoproclamada na Croácia de 1991 a 1995, também acusado pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Jugoslávia de crimes de guerra.

O Tribunal Penal Internacional (TPI) para a ex-Jugoslávia exige desde 1995 a detenção de Ratko Mladic pelo papel que teve durante a guerra da Bósnia (1992-1995). Mladic foi formalmente acusado de crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio, nomeadamente pelo papel no massacre de Srebrenica (Bósnia), no qual cerca de 8000 homens e rapazes muçulmanos foram mortos, e pelo cerco de Sarajevo.

A Croácia considera-o também responsável por crimes cometidos contra a população civil croata nos territórios da Croácia que a partir de 1991 formaram a "Krajina Sérvia".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG