Consolidação e justiça social pilares do Governo Merkel

A consolidação fiscal, o reforço do bem-estar geral e a melhoria da justiça social são os pilares do novo Governo de coligação entre conservadores e sociais-democratas alemães, afirmou hoje a chanceler Angela Merkel.

"A grande coligação tem perante si grandes tarefas", disse a chefe do Governo alemão numa conferência de imprensa realizada horas depois da conclusão de um acordo de coligação entre a União Democrata-Cristã (CDU) que lidera e o Partido Social-Democrata (SPD).

O lema da legislatura que em breve se inicia é "Assegurar o futuro da Alemanha", explicou, sublinhando a importância da redução da dívida, da criação de emprego, de progressos na reforma energética e do aumento do investimento em educação, investigação e infraestruturas.

Referindo-se à consolidação fiscal, Merkel afirmou que o objetivo de não contrair novas dívidas num futuro próximo, que o acordo estipula para a Alemanha a partir de 2015, deve alargar-se a toda a Europa, porque o novo Governo alemão não deseja "uma união de dívidas, mas uma união de estabilidade".

Para a chanceler, dizer não ao endividamento é dizer "sim ao futuro" e "sim às oportunidades para os jovens".

Sobre justiça social, Merkel disse que o objetivo da coligação é encontrar "um ponto médio entre a flexibilidade e a segurança", âmbito em que incluiu a reivindicação social-democrata de introduzir um salário mínimo para todas as profissões.

"Encontrámos um compromisso justo", disse sobre esta questão, uma das mais difíceis das negociações.

Em matéria laboral, assegurou, alcançar "o pleno emprego é um objetivo realista para a Alemanha".

Sobre o reforço do bem-estar, Angela Merkel incluiu a reivindicação da CDU, atendida, de não subir impostos, a necessidade de aumentar o investimento em educação, investigação e infraestruturas de transportes e o aumento de vários tipos de ajudas e pensões.

Sobre a reforma energética, o processo que inclui o abandono da energia nuclear e a aposta nas energias renováveis, Merkel afirmou que esta política será orientada por três eixos: sustentabilidade, segurança de fornecimento e manutenção de preços "pagáveis".

A União Democrata Cristã (CDU), a União Social-Cristã da Baviera (CSU) e o Partido Social-Democrata (SPD) chegaram hoje de madrugada a acordo para a formação de uma grande coligação de Governo.

O acordo vai ainda ser submetido à aprovação dos militantes do SPD, consulta cujos resultados devem ser conhecidos a 14 de dezembro, permitindo que Angela Merkel tome posse como chanceler a 17 de dezembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG