Carlos, o "Chacal", recorre da sentença de prisão perpétua

A advogada de Ilich Ramirez Sanchez, aliás "Carlos o Chacal", anunciou hoje à agência noticiosa AFP que decidiu recorrer da condenação do venezuelano a prisão perpétua, anunciada quinta-feira por um tribunal especial de Paris.

"Enviei hoje o recurso", precisou Isabelle Coutant-Peyre, que qualificou como "escandalosa" a condenação pronunciada na quinta-feira pelos sete magistrados do tribunal. Carlos foi condenado a prisão perpétua, com 18 anos de segurança, por quatro atentados cometidos em França em 1982 e 1983 que provocaram 11 mortos e cerca de 150 feridos.

O tribunal optou por pronunciar a pena máxima dirigida ao venezuelano de 62 anos, e julgado durante seis semanas por estes atentados. Carlos já cumpre uma pena de prisão perpétua pronunciada em 1997 pela justiça francesa pela morte de três homens, incluindo dois polícias da direcção de vigilância do território (DST), em 1975 em Paris. Está detido em França desde 1994.

Com esta primeira condenação, poderia eventualmente beneficiar de uma libertação condicional em 2012, mais que não poderia ser aplicada pelo facto de ser ainda considerado como detido provisório no âmbito dos quatro atentados. Coutant-Peyre disse ainda que pretende avançar com um pedido de repatriamento do seu cliente para a Venezuela e "contava com o firme apoio das autoridades venezuelanas para apoiar esta medida".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG