Cameron propõe criminalização de casamentos forçados

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, propôs hoje a criminalização dos casamentos forçados, que no Reino Unido acontece em algumas comunidades imigrantes.

Num discurso sobre imigração, Cameron disse que pedirá à ministra do Interior, Theresa May, que estude essa possibilidade.

"O casamento forçado é quase uma forma de escravidão", declarou Cameron.

"Obrigar alguém a casar-se é errado e eu acho que é um problema que não deve ser ignorado sob pretextos culturais, mas sei que existe preocupação que a sua criminalização diminua a probabilidade das pessoas afectadas o denunciarem", acrescentou.

No ano passado, uma unidade da polícia encarregada do assunto tratou 1.700 casos, embora se acredite que há muitos mais de que não existe registo.

Actualmente, uma potencial vítima pode recorrer a um tribunal civil para uma ordem de protecção e quem desrespeitar esta ordem pode ser preso por dois anos.

Cameron também defendeu um controlo mais rigoroso para a atribuição de vistos no âmbito do reagrupamento familiar, para evitar "casamentos falsos" e outros abusos do sistema.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG