Cameron fala quarta-feira sobre a União Europeia

O primeiro-ministro David Cameron pronunciará quarta-feira, em Londres, o seu discurso sobre as relações entre o Reino Unido e a União Europeia, que estivera previsto para sexta-feira em Amesterdão e foi adiado devido à crise dos reféns na Argélia.

A intervenção de David Cameron será feita perante os deputados e responderá depois às suas perguntas. O discurso esteve já previsto por várias vezes e está relacionado com as relações entre o seu país e a União Europeia.

A última vez que esteve previsto foi para a passada sexta-feira, em Amesterdão, tendo sido adiado por causa da crise dos reféns na Argélia, em que perderam a vida três britânicos perderam e está por confirmar a morte de três outros.

Espera-se que o tom do discurso seja bastante crítico para com a União Europeia, tanto mais que David Cameron enfrenta atualmente uma importante vaga de críticas provenientes do setor eurocético do partido conservador.

"Se não enfrentarmos estes desafios e eles não forem ultrapassados, há o risco da Europa fracassar e os britânicos se sintam tentados à saída", dirá o dirigente conservador.

Mas, pressionado pelos seus parceiros de coligação, os liberais-democratas, a própria União Europeia e os Estados Unidos, além de meios empresariais que receiam uma marginalização do país na Europa, Cameron não deixará de produzir declarações conciliadoras, segundo os extractos divulgados.

"Desejo que a União Europeia seja um sucesso e desejo uma relação entre a Grã-Bretanha e a UE que nos mantenha na União", deverá dizer o primeiro-ministro na intervenção de quarta-feira de manhã.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG