Britânicas podem pedir antecedentes de companheiros

As mulheres de Inglaterra e do País de Gales podem pedir à polícia que verifique se os seus companheiros têm antecedentes de violência doméstica ou de outro tipo, segundo uma nova legislação que entrou hoje em vigor.

A entrada em vigor desta nova lei coincide com o Dia Internacional da Mulher, hoje assinalado a nível mundial.

O Programa de divulgação de violência doméstica, que abrange apenas estas duas regiões britânicas -- Escócia e a Irlanda do Norte têm as suas próprias competências -, pretende facilitar o acesso a informação que pode proteger uma pessoa de eventuais ataques, segundo indicou o Ministério do Interior britânico.

O programa entrou em vigor depois de um período de avaliação que começou em 2012 e abrangeu quatro zonas (Greater Manchester, Gwent, Nottinghamshire e Wiltshire).

O Ministério do Interior britânico assegurou que, pelo menos, uma centena de pessoas beneficiou de informações recolhidas através deste programa para proteger as respetivas vidas.

A nova legislação, que autoriza este programa, é conhecida como a 'Lei de Clare', em memória de Clare Wood, uma mulher de 36 anos que foi assassinada em fevereiro de 2009 pelo seu ex-noivo.

O agressor, George Appleton, tinha um historial de atos de violência contra mulheres, com alguns períodos de prisão. Nos últimos meses de vida, Clare Wood contactou por diversas vezes a polícia para denunciar os comportamentos violentos do ex-noivo, incluindo agressões, ameaças e tentativa de violação.

Uma investigação sobre a resposta da polícia a este caso concluiu posteriormente que a vítima não tinha recebido o apoio e a atenção necessários, o que motivou a revisão da legislação e, após uma campanha de sensibilização conduzida pelo pai de Clare Wood, a introdução da 'Lei de Clare'.

George Appleton foi encontrado morto num bar abandonado seis dias depois da morte de Clare Wood.

SCA // MSF

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG