Bispos pedem aos católicos para rejeitarem o pessimismo

Os bispos do mundo inteiro, reuidos em sínodo no Vaticano, lançaram ontem uma "mensagem" a todos os católicos, apelando à rejeição do pessimismo em relação ao mundo contemporâneo e saudando as numerosas "experiências de fé" nas igrejas europeias em crise.

262 bispos do mundo inteiro estão reunidos em sínodo desde 7 de outubro, com o objetivo de procurar meios para uma "nova evangelização", numa altura em que as igrejas no ocidente, nomeadamente na Europa, atravessam uma crise profunda.

Como no final de cada sínodo, enviam aos 1,2 mil milhões de católicos uma "mensagem", que faz um resumo das centenas de intervenções de bispos e peritos e que dá as orientações para o futuro da Igreja.

As propostas mais concretas serão entregues ao Papa que, a partir delas, escreverá depois uma "exortação apostólica".

"Não há lugar para o pessimismo" para os católicos. "Não escondemos os desafios do fenómeno da globalização, nem os tememos. Devem ser, para nós, uma oportunidade para expandir a presença do Evangelho", indicaram.

"É uma mensagem de uma Igreja humilde, que admite que não compreende tudo o que se passa no mundo, que partilha das feridas da sociedade, uma Igreja que fala a linguagem das pessoas", afirmou o arcebispo e futuro cardeal de Manila, Luis Antonio Tagle, numa conferência de imprensa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG